RSS

Arquivo de etiquetas: Costelão 24h

Hamburgueria Água Verde – Tradicional Duplo Bacon

000007555

Mais uma semana e estamos aqui trazendo mais uma dica de hambúrguer dessa cidade que parece uma velha maluca, mas conservadora, de 321 anos.

Voltamos ao bairro do Água Verde, será que também vão querer falar Água Verde Soho? Meu bairro já falei que quero que chamem de Rebouças Leblon. Obrigado.

Hoje não vai ter muita firula mas vai ser mais ilustrado.

Chegamos e logo ao entrar já deu pra sentir um cheiro bom de carne, na brasa, mora?
Espaço amplo, aberto, com várias mesas e essa bandeirola tipo um banner com uma bandeira do Brasil que se funde com uma dos EUA (Por quê!?)
Nas laterais tem grades vermelhas com floreiras e com aquelas paradas de plástico transparente que da para baixar quando faz frio, tipo tem no Costelão da Chile e em outros lugares que são abertos. O áudio do local era o da televisão, que passava um festival com algumas bandas que nunca vi, mas depois teve o Sting, com Every Breath You Take, e o Eric Clapton (que não quero colocar nenhuma música).

Processed with VSCOcam with f2 preset

São mais ou menos 10 opções de sanduíches, sendo uma vegetariana que pra gente nem conta, só consta, e duas opções com dois hambúrgueres.
Foi numa dupla carne dessas que fui.

_MG_0003_

O pão é afrancesado e com gergelim. Grande, bem grande, à primeira vista ele esconde todo o recheio e achei que não seria dos melhores, mas ele é bem bom. Muito leve e macio, com uma casquinha que quebra mas que não vira uma farpa. Ainda não tinha visto um pão desses nessa nossa andança por aí. Ponto positivo.

Agora o pulo do gato, mas fiquem atentos.

O pão não deixa ver tudo que tem dentro, e os dois hambúrgueres são bastante coisa.

A carne não estava tanto no ponto como foi ofertado e como foi pedido. Não estava no ponto para o mal, como pedimos, com aquele rosado, mas sim do ponto para o bem passado. Tudo bem, não foi nenhum problema, acho que até foi uma salvação, porque com essa quantidade de carne iria escorrer litros de sucos caso estivesse mal passada.
São mais de 300g de carne. Que abundância, meu irmão!
Surpreendentemente fica muito tranquilo mastigar tudo isso, a carne é bem macia e saborosa.
Mesmo grelhada na brasa, não tem gostão de fumaça. Toda essa carne é o ponto alto do sanduíche, deixa a gente feliz e faz inveja em quem pegou só um hambúrguer.

Processed with VSCOcam with m3 preset

#DicaGoodBurgerParaMarombada. Toda essa carne deve ter as proteínas de um scoop de Carnivor… mas também deve ter uns 30% de gordura que você vai ter que queimar na esteira.

Agora olho no laaancê! O nome do sanduíche é Tradicional Duplo Bacon. Tem que ficar ligado que não é o bacon que é duplo como o nome sugere. Na verdade é um Tradicional Duplo com Bacon. São duas carnes, dois queijos , mas só um bacon. Rá! ié, ié!
Acho que nem foi malandragem dos caras, mas que induz ao erro, induz!

O Bacon fica só no topo, embaixo do pão. É uma tira boa e larga que ajuda a salgar mais ainda a coisa toda, mas tive que tirar o topo do pão e pegar com a mão, um pedaço avulso, para poder degustar direito essa parte tão venerada do porco. Se não for comer assim, o bacon some e não da nem pro gosto, literalmente.
Para falar a real, se for pegar um duplo, eu recomendo nem pegar o com bacon porque ele quase some, talvez não sumisse se fosse duplo bacon, hã? hã?!
Se não for pra sentir direito o bacon é melhor economizar  dois reais. Sou muquirana,  dois reais para quem é falido faz diferença. Dá pra jogar na mega-sena.

Eles te dão a opção de escolher o queijo: mussarela ou cheddar.
A mussarela já tá meio ultrapassada nesse lance de hambúrguer, é muito leve e aí nego coloca uma fatia só, nem da para o cheiro. Perde bastante para o cheddar de fatia. E nesse caso é o de fatia mesmo e não aquele meio tosco, em pasta, que é só funciona no cachorro quente.
O cheddar é mais cremoso, mais saboroso mesmo, e  acho que da uma liga maior e melhor se comparado à mussarela. Mas as duas fatias, uma para cada carne, acabaram sendo desintegradas e absorvidas pelo buraco negro do bolo de carne. Deu para aproveitar os pedacinhos que ficaram nas laterais.

Tem um tomate fininho, que quase passa despercebido debaixo da alface. Tem também uma cebola puxada no azeite. Quem diria, eu falando sobre cebola! Mas ela dá uma murchada e perde a crocância. Agora não sei o que seria melhor: ela mais crocante e com o gosto mais acentuado ou assim suavizada.
Também tinha picles, mas picles é um lance de americano que aqui não cola. Não gosto de coisas agridoces então pedi sem.

Não acompanha batata frita. O hambúrguer vem num prato pequeno de propósito, para caber apenas o sanduíche mesmo. Uma verdadeira lástima.

É um dos que eu quero comer de novo?
É!

Ficha técnica:
Tradicional Duplo Bacon

Ingredientes: “Dois saborosos hambugueres de 160g, grelhados na brasa, bacon, queijo mussarela ou cheddar, maionese, picles, tomate, cebola e alface”.

Preço: R$16,90 (o mais caro do cardápio) + Água Crystal 500ml R$3,00.

Ponto alto: O pão, a carne, muita carne boa e o preço.

Ponto baixo: Já que é duplo bacon poderia ter dois bacons e, claro, não acompanhar batatas fritas é um tremendo vacilo.

Avaliação: B

A Hamburgueria Água Verde fica na Avenida Dos Estados, 630. No bairro Água Verde, claro. Não sei os dias e horários de funcionamento, se virem. Fone: (41) 3013-7177.

Anúncios
 
6 Comentários

Publicado por em 04/04/2014 em Uncategorized

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Elvis Costella – Elvis Jr.

Elvis Costella. Na real não entendi direito esse nome, sempre que eu passava na frente quando voltava de um curso eu pensava no Elvis Costello cantando She, da trilha do Um Lugar Chamado Notting Hill, que é dos dois filminhos bobinhos de menina que eu gosto. (Eu devia estar apaixonado nessa época, sei lá!). Mas eles usam o ícone do Elvis Presley, o costela eu achava que era um trocadilho ruim (tipo os que eu faço por aqui) com costela do boi, a carne costela, dos costelões 24h(que o melhor é o Curitibano, na Chile), mas não é, porque  é Costella com dois “éles”. Resumindo, não entendi nada do nome do lugar. Mas isso não importa, embora também não tenha entendido o cardápio com apenas três opções de hambúrguer. Três não, na verdade são apenas duas. A terceira é um hamburguer de salmão (WTF?), e os outros dois são a mesma coisa só que com carnes em tamanhos diferentes.  Pra piorar, o restaurante estava em falta de salmão, que nessa época deve estar subindo o rio para desovar, então ficamos sem opção.  Mancada, os caras tem mais opções de burritos do que de hambúrgueres.

Quem foi que disse pra gente ir lá?!
Orra, leitor que nos indicou o lugar, tá de sacanagem! (risos)

Mas o lugar é bem grande, bonito, decorado com vários vários quadros de filmes, de astros e outros ícones da cultura americana, além de uns disquinhos de “ouro” e umas guitarras emolduradas, tem uma jukebox apenas decorativa (o que é uma pena, ia ser legal escolher uma música) e mais umas coisas como uma calça de cowboy, um biombo do Jimi Hendrix …  é muita informação, tem muita coisa para ver.
Tem até uns bancos feitos com a traseira de uns Cadillacs Bel Air. Cada mesa tem um azulejo com o rosto de alguma personalidade, nesse dia lanchamos com a Janis Joplin entre os pratos.
E na parte do meio parece um salão de dança, se tirar as cadeiras e mesas daria para fazer um concurso de dança tipo do Pulp Fiction, quase me vi lá dançando com a Mia Wallace, gatinha.  LOL

Uma coisa que vale fazer é ir lavar a mão e dar uma olhada no banheiro, enquanto espera a comida. Eu queria um banheiro legal desses na minha casa.

Veio um cara “anotar” os pedidos, só que ele não anotou, apenas perguntou o que queríamos e saiu.  Quando ele virou as costas eu falei: “Vai vir errado, o cara nem anotou”. Dito e feito!

Usando parte de uma frase do herói nacional, Roberto Nascimento, “Só tinha uma coisa que me deixava mais puto do que erro em operação”, é o cara que faz o negócio sabendo que vai fazer errado. É lógico que ele ia esquecer, pô!

Mas como acho meio sacanagem e um desperdício de comida devolver para eles talvez jogarem fora (e sou daqueles que acham que os caras podem cuspir e passar o pinto no que você devolveu e te mandar de volta), comi como veio mesmo, era para ser sem cebola e quem não gosta muito de cebola em grandes pedaços sabe o quanto isso não é legal. E isso me fez comparar o sanduíche com esfiha de carne do Habib’s. E não era isso que  eu queria.

O pão me lembrou aquela música Vivaaaaaa Las Vegas!! Mas não pelo brilho e alegria, mas pelo secura do deserto que rodeia a cidade da jogatina.
Que pão seco é esse?! Sério, nem com o suco da salada com cebola e tudo, mais a carne, o pão ficou mole.

O hambúrguer tinha um pouco de gosto de fumaça, um pouco do gosto de tempero, um pouco suculenta, um pouco do gosto da grelha(o que não é ruim), de tudo um pouco.
Não quero comer algo com um pouco de gosto, talvez se eu estivesse pagando pouco… mas não era o caso.
Talvez se tivesse pego a versão com 250g eu teria ficado um pouco mais contente.
Se bem que mais uma vez o hambúrguer do Yuri que era o de 250g (semana que vem aqui, não percam!) estava seco e o meu não.  Melhor um pequeno molhadinho que um grande secão, diriam as garotas.
Acho que os caras flagram que eu sou o Good Cop da dupla e me mandam mais batatas, hambúrgueres melhores…
Mas na boa, que lugar que quer parecer americano e não serve direito um hambúrguer?!

O queijo, amarelo parecia um plástico sem gosto, tipo cenográfico está ali fazendo presença visual mas não muito gustativa.

A salada acompanhada das indesejáveis cebolas,reconheço que mesmo com elas não estava ruim e elas até ajudaram a dar uma umedecida junto das duas finas rodelas de tomate e a alface fresca.

Ah, as batatas! São boas, olha que douradinhas (a iluminação ajuda a ficarem douradas) mas estavam realmente bem agradáveis e com a quantidade certa de sal, nem muito e também não sem nada. Felizmente ultimamente só temos encontrado boas batatas, que continue assim.

Em resumo, se depender desse Elvis Júnior, o Rei do Rock não iria ficar gordo nunca, mesmo estando deprimido e decadente.
É um lugar legal, classe média/alta, (acho que se eu tivesse dinheiro até frequentaria com os amigos, a namorada, faria um happy hour  com os colegas depois do trabalho … mas não tenho nada disso, então não sei se vou voltar tão logo). Em alguns dias rola música ao vivo (da primeira vez que tentamos o lugar, o couvert artístico era 20 reais! Desistimos e voltamos outro dia em que não tinha banda, já que queríamos só comer), mas não iria lá comer um hambúrguer, que é bem na linha Lucélia Santos currada pelos negões, bonitinho mas ordinário.

Para fechar, comemos por volta das 20:30 e agora 23:30 já estou indo esquentar um pedaço de pizza de uns dias atrás, fraco de sustância, heim!
Ficha técnica:

Elvis Jr

Ingredientes: “Pão, hamburger de carne (150g)de carne, queijo, tomate, pickles, cebola e maionese”.

Preço: R$19,50 (não vale, da para comprar quase 3 Americans de 7$ no Rock’a Burger) Não lembro quanto era a coca-cola, mas pedi uma e a conta deu R$25,55.

Ponto alto: O lugar é legal e o sanduíche é bonito (conta né?)

Ponto baixo: Falta de opções, pão seco, pequeno e um pouco sem gosto.

Avaliação: C –

O Elvis Costella fica na Av .Manoel Ribas 396 “nas” Mercês, e funciona de segunda a sexta-feira das 11h30 às 14h30, de terça a sexta-feira das 18 horas às 23h30. Sábados, das 14 horas às 23h30. (41) 3618-7089.

 
1 Comentário

Publicado por em 08/23/2012 em Uncategorized

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,